sábado, 15 de agosto de 2009

CANTARES V

V

Acredito em tardes e ruínas
E imperfeições não me salvam.
O outro me olha desconfiado
E o que sou eu escurece
Enquanto enfia o pé na meia.
Não há palavras para serem ditas
Nem silêncios para serem suportados.
As escamas do teu olho
São minha única certeza.
Se partes, eu fico
Situada entre artifícios
E asperezas.

5 comentários:

Moacy Cirne disse...

"As escamas do teu olho
São minha única certeza";
Perfeito.

Um cheiro.

BAR DO BARDO disse...

Gostei. De novo.

Mirse disse...

Maravilhoso Jeanne!

Leio sempre seus poemas no Balaio do Moa. São realmente um presente para os olhos e a alma!

Este em especial é apaixonante!

Seguirei sendo sua fã.

Parabéns!

Beijos

Mirse

Jeanne Araujo disse...

Oi Mirse, obrigada pelo carinho. O Moacy é meu mestre e amigo. Seridoense como eu. E sempre me faz esse carinho, o de publicar meus poemas no Balaio. Que bom q vc gosta. Um grande bjo.

pituleira disse...

Otimo.