sábado, 7 de março de 2009

MULHER

Tirai a venda dos olhos

Precipitai sobre a palavra

E apascente-a.

Enfrentai as ventanias

Arregaçando as saias até os joelhos.

Olha de frente, com altivez

E mais atenta

Segura a bandeira, a tua,

Pois que há muito teus olhos brilham

Onde o escuro permanece.

6 comentários:

Moacy Cirne disse...

Um poema de Jeanne é um poema de Jeanne: no mínimo, instigante. Onde a claridade permanece.

Beijos.

Jeanne Araujo disse...

Obrigada Mestre! bjos e saudades!

Jeanne Araujo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Patrícia Lara disse...

Olá Jeanne!

Cheguei ao teu blog através do blog da Maria, do Flores do Seridó.

Gostei muito de tudo que vi por aqui. Voltarei mais vezes, com certeza.

Um grande abraço.
Patrícia Lara

Emerson Donizeti Batista disse...

Perfeito seu poema! Tudo faz sentido, tudo se integra e transforma.

Jeanne Araujo disse...

Emerson e Patrícia, fico feliz em ter vcs por aqui...voltem sempre que quiserem...bjos