domingo, 10 de maio de 2009

CANTARES

I

Porque aqui dentro tudo me cabe
Espalho lótus pelos corredores.
Do outro lado da mesa
Meu coração amadurece espinhos
E já não sou essa que sou
Meu coração está plantando farpas.
O que antes era cortina e aconchego
Caiu terrivelmente sobre mim
(sentimento que conheço de antemão).
Antecipo ciúmes e indagações.
A alma lateja, reveste-se de prece
O coração emudece nos corredores da boca.

2 comentários:

Emerson Donizeti Batista disse...

Poema denso e intenso! Revela com o aroma frugal da alma feminina a crueza dos sentimentos que não abrem mão de serem ditos.

BAR DO BARDO disse...

Muito boa a trilogia - até agora - dos cantares!